domingo, 26 de abril de 2009

Quando é necessária a cirurgia - operação

Na maioria dos pacientes com ciática tem ótima resposta ao tratamento conservador, sem necessitar de qualquer tipo de intervenção cirúrgica. No entanto, existem algumas situações em que o procedimento é necessário:

  • Quando existir disfunção urinária ou visceral causada por compressão da medula espinhal ou suas raízes.

  • Quando existir estenose grave sintomática e refratária a tratamento conservador e seu especialista decidir que a cirurgia será o melhor tratamento.

  • Se houver alterações neurológicas progressivas como fraqueza nas pernas, por exemplo. 

  • Se os sintomas tornam-se graves e o tratamento conservador não tem efetividade para melhora na qualidade da vida.

  A cirurgia de coluna vertebral é um procedimento delicado e preferentemente deve ser feito por um especialista treinado, e certificado pela Sociedade Brasileira de Coluna e com experiência na técnica a ser utilizada. 

Existem vários tipos de procedimento que podem ser feitos. O tipo de procedimento é dependente de diversos fatores e das necessidades do paciente. O cirurgião deve levar em consideração a história médica, idade, condição física geral, ocupação entre outros fatores.

Os principais propósitos do procedimento cirúrgico são: o alívio da dor, a restauração da função dos nervos e da medula espinhal e a prevenção ou o término de movimentações anormais da coluna.

Existem vários tipos de procedimentos cirúrgicos para o tratamento da ciática. Seu especialista recomendará o melhor procedimento para o seu caso e lembre-se que a decisão final deve sempre ser sua.

        Dois dos procedimentos mais comuns são:

  • Dissectomia ou Microdissectomia: O cirurgião remove parcialmente ou totalmente o disco herniado que causa a compressão da raiz nervosa. A diferença entre esses procedimentos é que a microdissectomia é um procedimento minimamente invasivo, porém tem sua indicação mais restrita.
Laminectomia ou Laminotomia: Estes procedimentos se baseiam na retirada total ou parcial de uma parte da vértebra chamada lâmina que protege o canal espinhal e a medula e suas raízes. Estes procedimentos podem criar maior espaço para os nervos reduzindo assim a probabilidade de compressões.

Nervo Ciático - qual médico devo procurar ?

Tendo dores caracyerísticas do Nervo Ciático, marque uma consulta com um médico Ortopedista, se a dor ciática piora após alguns dias, ou se ela começa a interferir significativamente com suas atividades diárias. Procure o pronto socorro imediatamente se você sofrer uma fraqueza súbita e extrema em suas pernas, um entorpecimento na virilha ou no reto, ou dificuldades em controlar a bexiga ou a função do intestino. Estes sintomas podem indicar que os nervos que vão para a bacia estão comprimidos. 

CUIDADO:

Esta condição pode causar dano permanente se não for tratada com prontidão.

Tratamento do Nervo Ciático - como curar


A terrível dor ciática normalmente pode ser tratada com sucesso por um período breve de descanso e diminuição da atividade, seguidos de exercícios para melhorar a mobilidade e fortalecer as costas. Se os sintomas persistirem, a fisioterapia pode ser útil. Para aliviar a inflamação ao redor do nervo, é recomendável que você alterne o uso de compressas quentes e frias.


Você também pode precisar tomar um analgésico como o Acetaminofen (Tylenol) para a dor, ou remédios antiinflamatórios, como o Naproxeno (Naprosin), Diclofenado (Voltaren) ou a Aspirina para aliviar a dor e a inflamação. Medicamentos para tratar dores de origem nervosa crônica podem ser úteis. Eles incluem a Amitriptilina ou a Gabapentina (Neurontin). Em casos mais graves, uma injeção de um anestésico de longa duração com um medicamento corticóide pode dar alívio. Estas injeções são executadas tipicamente em centros que se especializam em tratamento de dor. Raramente, a cirurgia é necessária, como por exemplo, quando a dor ciática é causada por uma hérnia de disco.

Dor no Nervo ciático - como prevenir - qual a prevenção ?

Existem alguns exercícios, alongamentos e outras medidas que podem impedir a dor no nervo ciático. Um fisioterapeuta poderá desenvolver um programa completo e personalizado. Abaixo apresentamos alguns passos que você pode seguir:

·    Pratique boa postura: Levante-se sempre com a cabeça alinhada com seus ombros, seus ombros alinhados com seus quadris e suas nádegas fazendo a curvatura. Seus joelhos devem ser ligeiramente dobrados.

·    Faça abdominais: Estes exercícios fortalecem os músculos abdominais que ajudam a apoiar sua região lombar. Deite-se no chão com suas costas, mãos atrás de sua cabeça e joelhos dobrados. Firme sua região lombar ao chão, erga seus ombros para cima aproximadamente 30 cm. acima do chão, depois os abaixe. Repita o exercício 10 a 20 vezes, uma vez ao dia.

·    Caminhe / Nade: Caminhar e nadar podem ajudar a fortalecer sua região lombar.

·    Levante os objetos adequadamente: Levante sempre de uma posição se agachando primeiro, usando seus quadris e pernas para fazer o trabalho pesado. Nunca se agache e erga usando as costas (região lombar).

·    Evite sentar ou ficar de pé por longos períodos: Se você sentar no trabalho, dê intervalos regulares para ficar de pé e caminhar um pouco.

·    Use uma postura adequada para dormir: Tira a pressão de suas costas dormindo de lado ou colocando um travesseiro sob seus joelhos.

·    Extensão: Sente-se em uma cadeira e faça movimentos de dobra com as mãos em direção ao solo. Pare quando você sentir um desconforto leve, segure durante 30 segundos, então relaxe. Repita seis a oito vezes.

·    Evite usar sapatos de salto alto. Sapatos com saltos com mais de 2,5 centímetros alteram seu centro de gravidade, tirando o corpo de seu alinhamento.

Dor Ciática - Qual o diagnóstico

O seu médico perguntará se você tem dor nas costas que se esparrama para a perna, e se você tem fraqueza muscular em suas pernas ou pés. Ele também irá querer saber se você teve qualquer trauma, febre, problemas para controlar seus intestinos ou a bexiga, se você teve câncer de qualquer tipo no passado e se você perdeu peso nos últimos dias. Estas perguntas são importantes porque se estes sintomas estiverem presentes, a causa da dor ciática poderá ser um problema sério, como uma fratura óssea ou uma infecção.

O médico o examinará, prestando atenção especial à espinha e às pernas. Ele pode lhe pedir que execute umas séries de testes que irão checar sua força muscular, seus reflexos e sua flexibilidade, procurando problemas em sua coluna vertebral e nos nervos relacionados. Ele poderá solicitar Radiografias, uma Tomografia Computadorizada (a TC) ou um Exame de Imagem de Ressonância Magnética (IRM) para afastar problemas nas vértebras (coluna vertebral) - ela pode estar irritada ou pode estar comprimindo seu nervo ciático.

O diagnóstico é baseado fundamentalmente nos teus sintomas, embora um exame físico seja importante para procurar evidências de lesões do nervo ou outra explicação para os sintomas. Porém, um exame físico normal é comum em pessoas com dor ciática. Embora os testes possam ser importantes em alguns casos, o diagnóstico pode ser feito até mesmo quando os resultados forem normais.

sábado, 4 de abril de 2009

O que causa a compressão do Nervo Ciático ?

A lesão no nervo ciátivo raramente é permanente e a paralisia representa um risco raro, já que a medula espinal termina antes da primeira vértebra lombar. Porém, um aumento na fraqueza do tronco ou perna, ou incontinência da bexiga e/ou intestinos é uma indicação de Síndrome de Cauda Eqüina, uma doença séria que requer um tratamento de emergência. 

As doenças da coluna lombar que costumam causar compressão do nervo ciático incluem: 
• Hérnia de Disco, a causa mais comum de dor no nervo ciático na coluna lombar.
• Doença Degenerativa de Disco, um processo biológico natural associado ao envelhecimento, costuma causar fraqueza ao disco, podendo ser o precursor de uma hérnia de disco.
• Estenose da Coluna Lombar, um estreitamento de uma ou mais passagens neurais, devido à degeneração do disco e/ou artrite nas facetas. O nervo ciático pode sofrer pressão como resultado dessas mudanças.
• A Espondilolistese do Istmo resulta de uma fratura por pressão, geralmente na 5ª vértebra lombar (L5). A fratura, combinada com o colapso do espaço discal, pode fazer com que a vértebra escorregue para frente em direção ao primeiro segmento da região do sacro (S1). O deslizamento pode causar um pinçamento da raiz do nervo em L5 ao sair da coluna. 

Os Tumores da Coluna e Infecções são outras doenças que podem comprimir o nervo ciático, mas são raros. 

Há outras condições que podem ocorrer, podendo parecer com uma dor do nervo ciático, mas são difíceis de diagnosticar. 

Quais os sintomas da Dor no Nervo Ciático ?

A desagradável dor no nervo ciático geralmente afeta um lado do corpo. Esta dor pode ser sutil, aguda, como uma queimação ou acompanhada por choques intermitentes de dor aguda, começando nas nádegas e se prolongando para baixo por trás ou pelo lado da coxa e/ou perna. A dor no nervo ciático se estende até abaixo do joelho e pode ser facilmente sentida nos pés. Algumas vezes, os sintomas incluem torpor e dormência. Sentar ou tentar se levantar pode ser doloroso e difícil. Tossir e espirrar certamente intensificará a dor. 

O que é a Dor no Nervo Ciático ?

A famosa expressão dor no nervo ciático é comumente usada para descrever a desagradável dor que se propaga ao longo do nervo ciático. A dor no nervo ciático é um sintoma causado por uma doença que ocorre na coluna lombar. O nervo ciático é o maior nervo do corpo humano, tendo o diâmetro aproximado de um dedo.



As fibras do chamado nervo ciático iniciam na 4ª e na 5ª vértebras lombares (L4, L5) e nos primeiros e escassos segmentos do sacro. O nervo passa através do forâmen ciático, logo abaixo do músculo Piriforme (rotação lateral da coxa), passa pela extensão posterior do quadril e parte inferior do Gluteus Maximus (músculo das nádegas, extensão na coxa). A seguir, o nervo ciático se estende verticalmente para baixo e pela parte posterior da coxa, na região anterior ao joelho, ramificando-se nos músculos dos tendões (panturrilha), seguindo para baixo até os pés.